Apollinaire e Poesia Concreta

” The Calligrammes are an idealisation of free verse poetry and typographical precision in an era when typography is reaching a brilliant end to its career, at the dawn of the new means of reproduction that are the cinema and the phonograph.— Guillaume Apollinaire, in a letter to André Billy”

Guillaume Apollinaire era um escritor e critico de arte. É tido como o primeiro a usar o termo “ Surrealista”. O Manifesto Surrealista foi publicado pelo escritor francês André Breton em 1924 e tem esse nome em homenagem a Apollinaire.

Os “Calligrammes, poemas da paz e da guerra” foram escritos entre 1913 e 1916 durante a primeira guerra mundial, foram apenas publicados apos a morte de apollinaire em 1918 através de uma publicação da revista Mercure sobre poesia concreta.

No futurismo a poesia visual ou também apelida concreta é utilizada como veículo expressivo das suas ideias anarquistas. Caracteriza-se essencialmente pela igual importancia concedida a tipografia e a disposição de ideias/imagens. Essa disposição é tão relevante quanto o próprio conteúdo interceptando assim o visual e o texto. Pode-se afirmar-se que estes Caligramas se tratam de uma obra multimedia.

A discussão poderá estar na classificação da obra podendo tratar-se de Mixed Media ou Intermedia. Dick Higgins na sua publicação “Intermedia” (1984) tenta descrever estes dois conceitos e provar a sua ambiguidade. A linha que os separa é muito ténue mas a diferença fulcral concentra-se nos seguintes factos: é Mixed Media quanto é perceptível os meios usados na obra e Intermedia quando ocorre a fusão entre os media e não é perceptível à primeira instância.
Os Calligramas de Apollinaire são definitivamente uma obra inter-disciplinar.

Olhando para a imagem acima pode-se perceber que é de dificil distinção. Na minha prespectiva é uma designação híbrida. Pode-se afirmar que pode ter elementos de Mixed Media e Intermedia. Será este um novo meio?

Anúncios