Hoje em dia, graças ao desenvolvimento dos meios digitais, vimos uma mudança radical no nosso quotidiano e no de quem nos rodeia. Muitas coisas que outrora nos pareciam impossíveis, hoje estão à distância de um “clique”. Devido a este desenvolvimento surgiram inovações que nos facilitam em termos de mobilidade e comodidade. Podemos aceder à Internet e falar com pessoas que estão do outro lado do mundo, vê-las pela “webcam”, já não temos de nos deslocar aos supermercados ou aos restaurantes para fazermos as nossas compras ou pedidos… Entre outras coisas.

Como se não fosse suficiente tudo isso, surgiu então a ideia de se criar o livro digital. Embora existam leitores que ainda “torçam o nariz”, esta invenção trouxe imensas vantagens, como o preço, a durabilidade e a facilidade de entrega. Em Portugal, a editora Ler+ criou a Biblioteca Digital, uma plataforma online onde podemos ter acesso a centenas de livros recomendados pelo Plano Nacional de Leitura (PNL). Esta plataforma tem um motor de busca, a partir da qual podemos pesquisar ao nosso gosto, por idades, nível de leitura, tema ou língua. A Biblioteca Digital é ainda atualizada semestralmente, para agradar todo a todo o tipo de leitores.

E, na minha opinião, a capacidade enciclopédica descrita por Janet Murray em Inventing the Medium está claramente visível nesta plataforma. “Como meio culturalmente enciclopédico, o computador herda antigas tradições da cultura humana, que expressam a nossa necessidade básica de colecionar, conservar e transmitir conhecimento através das gerações.”

print_2.PNG

Fig.1- Site da Biblioteca Digital 

fontes: http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/biblioteca/

https://www.sabado.pt/portugal/politica/detalhe/plano-nacional-de-leitura-faz-mudancas-nas-listas-de-livros