O museu de arte  totalmente imersivo, interativo e digital Mori Building: o EPSON teamLab Bordeless, localizado em Tokyo, tem 10.000 metros quadrados. Ele está chamando atenção de pessoas do mundo inteiro e se tornando um dos principais destinos de turistas da cidade.

Resultado de imagem para MORI Building Digital Art Museum: EPSON teamLab Borderless

Memória da topografia
teamLab, 2018, Instalação Digital Interativa

O grupo de obras de arte tem como objetivo tornar a relação entre arte e corpo ambígua. A presença dos corpos modifica a realidade criada pelos artistas e, dessa maneira, há uma fusão entre o espaço e as pessoas. O teamLab acredita que o domínio digital, isto é, a automação, modularidade, variabilidade e transcodificação pode expandir as capacidades da arte e das relações humanas. Isto se da uma vez que a tecnologia digital permite detalhes complexos e e liberdade de mudança.

A Arte digital tem uma função importante no que diz respeito a ruptura com o modelo de espaço tradicional dos museus. No caso do teamLab, torna-se fundamental para a experiencia a presença em conjunto dos visitantes. O corpo do outro torna-se parte da obra e a interação dele influencia na sua experimentação. A saída e a entrada dos corpos influenciam e modificam o resultado, dando espaço a novas sensações. O individuo pode causar variabilidades infinitas que dependem da quantidade de pessoas ali presentes e dos movimentos realizados por cada um.

Deste modo, podemos ver que a arte digital está modificando a interação com os espaços. Os museus estão abrindo novas oportunidades de dialogo com o público e o utilizando como matéria prima para a composição.

Resultado de imagem para digital art museum paris

Universo de partículas de água em uma rocha onde as pessoas se reúnem
teamLab, 2018, Instalação Digital Interativa

Jade Quege de Moraes