A Netflix, plataforma de stream criada nos Estados Unidos, está a investir numa nova revolução. Para além das alterações na forma como vemos um filme ou uma série em casa e nos hábitos de binge-watching, estes pretendem tornar a televisão interativa.

edc0298a-b9a0-11e7-9274-06c476b5c346_aim_1024w

De facto, o stream alterou completamente a forma tradicional de se ver televisão. Agora a Netflix investe num projeto em que colocam o espetador numa posição de Deus, decidindo os storyline dos personagens do programa de TV ou do filme.

O projeto teve inicio num cartoon infantil chamado Puss in Book: Trapped in an Epic Tale onde o espetador tinha a possibilidade de escolha entre o personagem principal – o Puss in Boots – lutar contra uma árvore ou contra um Deus. Porém, a plataforma de stream tem planos em desenvolver esta nova forma de transmissão e apostam em Black Mirror, onde a narrativa é muito mais complexa do que no cartoon infantil.

maxresdefault.jpg

Apesar de já existirem reality shows  em que existe uma espécie de interação entre o espetador e o programa, como por exemplo o The Voice e American Idol, este é o primeiro em que o espetador irá poder interferir diretamente na storyline de um personagem e traçar o destino desta.

Deste modo, podemos afirmar que a Netflix está a distanciar-se cada vez mais dos meios tradicionais televisivos e a apostar, assim, numa televisão interativa.