Uma das principais características que vimos sobre a arte multimédia é a capacidade de integrar formatos resultando em algo novo. Antes do invento do computador essa integração era realizada de outras formas, estas que foram as percussoras para que no futuro a integração fosse bem mais tecnológica.

Uma obra que pode ter dado inicio a arte multimédia foi Steamboat Wille (1928), de Walt Disney. A primeira animação com som integrado gerou muito impacto na época uma vez que o problema de sincronização e amplificação havia sido solucionado. Para não ser apenas musicado, mas produzido e sincronizado ao som um pianista tocou, com a partitura e com o metrônomo, a trilha composta. A partir disso, o público poderia levar o filme para casa e assisti-lo com áudio, devido a uma tecnologia chamada Phonofilm, na qual o som era impresso paralelamente à imagem, ambos no mesmo rolo de filme e quando transmitidas para as caixas de som gerava ondas.

Fonofilme

Tira de filme mostrando informações de áudio codificadas ao lado do quadro de filme.

Walt Disney foi tão engenhoso na novidade que fez a música ser o fio condutor da história, fundindo permanentemente som e imagem numa única atração. Hoje em dia podemos notar que a tecnologia e animação sempre estiveram juntas em constante evolução. Nos anos 70, já temos as primeiras imagens geradas por computadores (CGI) que logo foi integrada às animações.

As animações hoje estão diretamente ligadas a arte multimédia, mas para isso se tornar uma realidade Walt Disney teve que um grande avanço unindo som e imagem com SteamBoat Willie e por isso a obra é uma pioneira na área.

Jade Quege de Moraes