Nas últimas décadas do século XIX, os pintores começam cada vez mais a ter o desejo de expressar o realismo nas suas obras, ou seja, há um desejo fotográfico na pintura, querendo assim captar a realidade exposta. Estes abandonam os mitos e temas religiosos e começam a pintar temas relacionados com o quotidiano, tais como, profissões, atividades ao ar livre, entre outros. Nesta vertente artística os pintores tentam desenvolver ilusões de ótica mais sofisticadas, tal como, a textura dos objetos, a coerência luminosa e o movimento.

O quadro “The Gleaners”, de Jean-François Millet é um exemplo do Realismo. Este retrata três mulheres da classe trabalhadora rural, mostrando-as em primeiro plano, curvadas, estando uma delas mais endireitada dando assim a perspetiva do movimento efetuado durante a colheita. Na obra o pintor também destaca a diferença entre as classes sociais tendo em conta que as figuras femininas representam os membros mais pobres da comunidade, contrastando com a plantação abundante e os trabalhadores à distância. A diferenciação de cores também se faz notar com a mudança abrupta de escala, sendo que as três mulheres estão representadas num tom mais escuro.

750px-Millet_Gleaners

Esta obra é um culminar de dez anos de pesquisa e meses de trabalho, isto é, uma composição, tem a presença técnica e específica do artista, dependendo tudo das convenções do estilo adotado sendo cada obra única ao contrário da fotografia que é instantânea e automática, ou seja, o fotógrafo apenas escolhe o enquadramento e tudo o que lá se encontra automaticamente inscreve-se na máquina.

 

Bárbara Santos

Anúncios