A fotografia surge no séc. XIX. E, podemos considera-la como remediadora de um meio artístico já existente, a pintura. Ainda assim, a pintura e a fotografia são dois meios artísticos muito diferentes. A pintura é uma imagem produzida pela mão do pintor. A fotografia é uma imagem produzida através de um meio técnico, a câmara fotográfica.
Kittler, no seu livro “Optical Media” (2002), defende que os média técnicos, desenvolvidos no séc. XIX usados para as representações óticas, como a fotografia ou o cinema, funcionam de forma autónoma sem precisarem da mão do artista para criar, por exemplo, uma imagem com perspetiva ou para captar um instante do tempo. Ao contrário do que acontece com as formas tradicionais das representações óticas, como a pintura, em que é necessário a mão do artista para a criação da obra.
Antes da fotografia, alguns pintores, como Caravaggio, tentam trazer para as suas pinturas um certo movimento, tentam captar um instante do tempo, e com sucesso. Ainda assim, o que a câmara fotográfica faz é mais realista ou produz um resultado mais objetivo dessa tentativa de captar o momento. Isto, porque o pintor não consegue, de uma só vez, pintar todos os elementos de um instante do tempo e, por isso, faz uma composição em que combina vários elementos de diferentes tempos para produzir o resultado final. Ao contrário da fotografia, em que assim que o artista pressiona o botão da câmara fotográfica, ela capta automaticamente, e ao mesmo tempo, todos os elementos daquele momento. As fotografias são mais objetivas na sua inscrição da realidade e conseguem captar um maior número de elementos, com maior detalhe, de um certo momento.

1

Fotografia de Henri Cartier-Bresson

Henri Cartier-Bresson (1908-2004) foi um fotógrafo francês do séc. XX. O artista desenvolveu o conceito do instante decisivo nas suas fotografias e defendia que um fotógrafo tem de ter a capacidade de saber qual o momento exato em que deve tirar a fotografia. Algumas das suas fotografias captam um instante do tempo de uma situação em movimento e, esse movimento, parece que é transportado para a fotografia.  Este tipo de fotografias, de Henri Cartier-Bresson, é possível, porque o fotógrafo usa um meio técnico como a câmara fotográfica. No caso da pintura seria mais difícil, porque um pintor não conseguiria percecionar de forma rigorosa os movimentos e depois conseguir pintar todos os elementos de uma só vez, o resultado seria uma composição.

2

Fotografia de Henri Cartier-Bresson

Filipe FC

Referências:

Anúncios