Se observarmos o avanço dos meios midiáticos e sua interligação com as artes, sejam elas plástica, cênicas, entre outras, passamos a entender um pouco melhor a evolução humana no âmbito comunicacional. A ânsia de se interpretar e levar o indivíduo a maior entendimento com relação a determinado assunto, sempre foi de grande interesse para a sociedade. A necessidade de se comunicar vem desde os primórdios quando paramos para analisar as pinturas rupestres dos homens das cavernas, nas cantigas medievais, no Ágora Grego , entre outros. Mas uma das dificuldades enfrentadas pelo homem era a falta dessa massificação/reprodutibilidade dessa informação, que antes devido a falta de mecanização era quase impossível de se realizar. Somente no ano de 1450 com a Prensa de Gutenberg podemos ter um “boom” na reprodução de conteúdos.

Diante desta reprodutibilidade de materiais a sociedade buscava entender e promulgar os assuntos em seus diversos âmbitos, todavia, foi assim que o indivíduo buscou na ilustração o apoio que lhe faltava. Com o objetivo complementar a ilustração começou a ser usada no século XV, com o intuito de acompanhar, explicar, interpretar, acrescentar informação, sintetizar ou até simplesmente decorar um texto. Desde seu surgimento ela passou a ser uma ferramenta usada em diversos ambientes, desde científicos a publicitários.

Revista_Vida_Santiago_MartinezRevista Vida Santiago Martinez – 1941.

A primeira técnica de ilustração utilizada foi a xilogravura, é a técnica mais antiga para produzir gravuras. De origem chinesa, seu nome apresenta o significado de entalhe na madeira. Essa técnica usa de uma base de madeira onde o artesão através de uma goiva ira entalhar o desenho que pretende ilustrar, ao finalizar o desenho ele ira passar tinta sobre as partes onde ele não entalhou. No Brasil ela foi uma técnica muito recorrente para ilustrar a literatura de cordel. Outra técnica baseada no modelo de xilogravura desenvolvida período do século XVII, foi a Linoleogravura, a sua diferença estava no uso do linóleo; das técnicas usadas essa é uma das que apresenta menor significância.

800px-Great_Wave_off_Kanagawa2
Técnica de xilogravura, ” A grande onda Kanagawa” desenvolvida por  Katsushika Hokusai  1823. 

Seguindo a evolução humana, nos dois séculos seguintes, os principais métodos utilizados para a reprodução de ilustrações foram a Gravura e a Água-Forte. A Gravura utiliza de técnicas semelhantes a Xilogravura ela só difere no material usado, que pode variar desde a tinta utilizada ou a base do entalhe, podendo ser classificada em: horizonte e relevo. No relevo a superfície em alto relevo que ira receber a tinta, diferente do horizonte que o sulco que ira receber o material para posterior imprensa.  Todavia a Água-Forte já era uma técnica mais rebuscada e um tanto quanto mais cara, utilizada até final do século XVII, o artesão usava de uma placa metálica como matriz, podendo ser de ferro, zinco, cobre, alumínio ou latão. O acido nítrico era usado como material corrosivo que quando impresso na placa ilustrava o desenho pretendido.

750px-BM_engraved_printing_platesTécnica de Água-Forte; acervo no British Museum Prints and Drawings department.

Mais tarde ao final do século XVIII, a Litografia permitiu uma inovação no meio das ilustrações trazendo maior realidade de cores as imagens, passando a ter uma representação mais fiel. Já diferentes das técnicas citadas anteriormente essa nova forma de ilustrar se diferenciava também pelo modo como era produzido, diferente dos entalhes, comumente realizados nas anteriores, o principio usado para desenvolver tais ilustrações era o principio da repulsão, entre água e óleo. O artista usava uma base feita de pedra calcária e um lápis gorduroso onde o desenho era desenvolvido através do acúmulo de gordura sobre a superfície.

Primeira imagem é uma obra de Litografia de Kunstformen der Natur 1904 (obra de Ernst Haeckel). A segunda utiliza da mesma técnica feita no século XIX ,uma litografia de Abraham Salm. 

Todavia há diferentes técnicas de gravuras desenvolvidas em diversas partes do planeta, baseado na civilização e no material ao quais cada uma apresentava, mas algo em comum que podemos ver somente com o advento da computadorizarão é que  os mecanismos utilizados no meio moderno dificilmente se difere, diferente dos tempos antigos, que poderia se diferenciar devido as técnicas, produtos, matérias, entre outro. E levando em consideração essa característica moderna de reprodutibilidade a última ilustração que irei abordar é a ilustração digital, que se refere a toda ilustração que usa de mecanismos de softwares, computadores para fabricar “imagens”. Há vários mecanismos para se usar dentre deles temos os mais famosos como: Adobe Illustrator, Adobe Fireworks, Adobe Photoshop.

4x20 cadastro bancoIlustração Digital; Caderno Economia Diário do Comercio, 2014. Novas contas bancarias, autor não informado.

Em suma, com essa retomada histórica podemos analisar e entender um pouco melhor o funcionamento da ilustração e consequentemente a evolução humana e sua necessidade de aprimorar as suas técnicas, sejam elas em quais quer meio.

João Vitor Costa

Anúncios