The War of the Worlds, ou a “Guerra dos Mundos”, é um excelente exemplo de remediação, onde o conteúdo de um meio é representado noutro meio. A partir da obra original, escrita entre 1895 e 1897, pelo autor britânico H. G. Wells, e publicada em fascículos em 1897, pela revista britânica Pearson’s Magazine e pela americana Cosmopolitan, e como livro em 1898, surgiram adaptações para novelas radiofónicas, longas metragens, séries televisivas e séries de animação. Esta obra inspirou até o trabalho de cientistas como Robert H. Goddard, inventor de vários tipos de foguetes espaciais que resultaram, 71 anos depois, na alunagem do Apollo 11.

A adaptação feita por Orson Welles para uma novela radiofónica é talvez a versão mais conhecida, pois deu origem a um mito urbano (elaborado e alimentado pela imprensa) em volta do dia em que a dramatização radiofónica foi apresentada, a 30 de outubro de 1938, num programa de rádio da CBS, em Nova Iorque. Os rumores de pânico absoluto da população, julgando ouvir uma descrição real de uma invasão alienígena, foi já desmentida. Na verdade, a peça radiofónica teve um número reduzido de ouvintes durante a sua emissão.

 

 

Greg Strangis criou uma série de televisão de 43 episódios, War of the Worlds, exibida entre 1988 e 1990. A narrativa tem lugar décadas após a primeira guerra entre humanos e marcianos, nos anos 50.

 

 

No cinema, as adaptações para longas metragens foram várias, começando em 1953, com The War of the Worlds de Byron Haskin,

 

 

Timothy Hines criou, em 2005, a primeira parte do que é provavelmente a adaptação mais fiel ao enredo original do livro, a longa metragem The War of the Worlds,

 

 

A segunda parte foi realizada por C. Thomas Howell em 2008, com o título War of the Worlds 2: The Next Wave.

 

 

Steven Spielberg realizou War of the Worlds em 2005, um blockbuster protagonizado por Tom Cruise e Dakota Fanning, nomeado para 3 Óscares da Academia.

 

 

Parte do episódio número 382 da série The Simpsons (criada por Matt Groening, James L. Brooks e Sam Simon), Treehouse of Horror XVII, foi também baseada na obra de H. G. Wells. The Day the Earth Looked Stupid foi o título dado por Peter Gaffney, escritor do episódio, ao excerto referente à adaptação.

 

 

É uma obra intemporal que continua e continuará a ser remediada.

 

Susana Pires