Para abordar o tema da integração das artes e dos meios na era digital escolhi como exemplo a plataforma visitas virtuais 360º, mais especificamente o 360º Portugal. Mas ao falar desta plataforma irei também abordar os conceitos de interatividade e imersão.360portugal@Radar150

AS VISITAS VIRTUAIS 360 PERMITEM DAR UMA NOÇÃO REALISTA DE QUALQUER ESPAÇO. COM UMA EXCELENTE INTERATIVIDADE E UM FORTE SENTIMENTO DE PRESENÇA, CONSEGUIMOS “TRANSPORTA-NOS” PARA QUALQUER LOCAL!

A plataforma 360º Portugal abrange diversos distritos como o de Viana do Castelo, o de Braga, do Porto, de Bragança, de Lisboa, de Santarém, de Leiria, de Vila Real, etc. Nele é apresentado Património da Humanidade como é o exemplo, o Mosteiro da Batalha, o Convento de Cristo de Tomar, a Torre de Belém e o Mosteiro de Jerónimos; arqueologia como as ruínas romanas da cidade de Conímbriga; solares e palácios como por exemplo o Palácio de Queluz, o Palácio da Pena e o Paço Ducal de Vila Viçosa; arquitetura românica que é exemplo a Igreja Românica de Bravães e S. Cristóvão de Rio Mau; por fim, mas não menos importante, a arquitetura contemporânea como se tem por exemplo o Museu de Serralves.

MosteiroBatalha-Navegacao

Tal como o nome indica, interatividade é a capacidade que o indivíduo tem de manipular diretamente a sua experiência com os media. Através desta plataforma cada indivíduo pode desfrutar do que lhe é apresentado da forma que entender. Cada um percorre os lugares por onde quiser e não é obrigado a ver tudo. Cada indivíduo pode ver o que lhe mais interessa. Além do mais, trata-se de uma plataforma que permite ao indivíduo conhecer o património histórico a um “pequeno clique”, através do acesso a um computador e à internet.

Queluz

Como já havia dito noutro texto apresentado neste mesmo blogue, a imersão ocorre quando o indivíduo, através de meios, passa a fazer parte de uma realidade virtual; o virtual torna-se real. A plataforma é um ótimo exemplo de imersão que se pode realizar com os meios artísticos. Através dele o indivíduo consegue ter uma ótima perceção de como é o espaço que está à procura. É possível realizar-se uma experiência muito mais realista do que se consegue fazer através das fotografias. Cada indivíduo pode explorar os diversos espaços pertencentes a palácios, mosteiros, museus, etc.

Sofia Moreira