Black Mirror, uma série britânica de Charlie Brooker, iniciada a 4 de Dezembro de 2011 e prestes a estrear a sua quarta temporada, tem como tema os vários futuros (não muito distantes) possíveis (porém distópicos) baseados no avanço e cada vez mais frequente uso da tecnologia. Com episódios de temática mais política, social ou que exploram a ficção científica, considero ser a mais importante série da actualidade.

Foi com base nesta série que vários artistas se inspiraram e tornaram episódios particulares em obras de arte, algumas com um intuito comercial, estando disponíveis para venda na internet e outras expostas em museus.

O exemplo mais conhecido (ou o mais partilhado nas redes sociais), são os vários posters que o artista Butcher Billy criou, inspirando-se em alguns dos episódios e respectivos títulos:

 

Entre 3 de Junho e 1 de Setembro deste ano, o Barbican Centre em Londres apresentou uma exposição de ficção científica com o título Into the Unknown: A Journey Through Science Fiction. Na sua entrada encontrava-se uma instalação de arte imersiva que recreava cenas do episódio Fifteen Million Merits.

Um pequeno vídeo acerca da exposição de arte:

E o episódio completo, “Fifteen Million Merits“, da série Black Mirror (Primeira temporada, episódio 2), acerca de um mundo em que só os créditos digitais (obtidos ao andar de bicicleta estática) e a fama importam.

 

São exemplos muito diferentes, apesar de baseados na mesma obra, ilustrando as várias ramificações artísticas possíveis que podem surgir de uma única obra de arte, neste caso uma série de televisão.

 

Susana Pires