A era digital é ocupada, nomeadamente, por computadores, que acabam por ter bastante peso em vários setores da sociedade, como no comércio, na politica, nos serviços, no entretenimento, na informação, e até mesmo no nosso dia a dia. O que antes era necessário e indispensável à vida foi tudo substituído, como por exemplo a escrita manual passou a ser utilizada pelo Microsoft Office Wordt; a vida pessoal e social das pessoas pelas aplicações como Facebook, Twitter, Instagram e a rádio pelo Youtube e Spotify.

Contudo, a dimensão mais importante do computador é a capacidade de interligação de rede. Devido ao surgimento da Internet no final dos anos 60, torna-se mais fácil arquivar, copiar, construir textos, tendo acesso a uma grande quantidade de informação ao mesmo tempo. Este uso de rede que as pessoas usavam em empresas, tornou-se algo indispensável nos dias de hoje. É possível ter acesso a uma vasta informação, de forma imediata, tal como o é compartilhar todo o tipo de informação, com qualquer pessoa, em qualquer parte do mundo.

Com a ascensão das novas tecnologias, houve, certamente, mercados que foram “abalados”, o que se traduziu numa redução da mão-de-obra nas empresas e fábricas. O impacto destas tecnologias na nossa sociedade é algo que já não é desconhecido. As mudanças que se têm vindo a constatar na área do comércio, na indústria, na saúde e na educação, são bastante notórias. A integração dos novos dispositivos, como o telemóvel, a televisão ou a Internet, já não são novidade em muitas das atuais salas de aula, abrindo novas possibilidades para a criação de novas estratégias de ensino.

Muitos acreditam que estamos a viver uma grande era tecnológica, que mais tarde irá definir todo o nosso trabalho perante a sociedade.

 


Catarina Gouveia