Walter Benjamin, em “A Obra de Arte na Época da sua Possibilidade de Reprodução Técnica” (1935), reflete sobre a questão da reprodutibilidade técnica e os seus efeitos nos meios artísticos e na própria obra de arte. Considerando as alterações desde os processos manuais aos processos mecânicos e como estes influenciaram o conceito de obra de arte.

Benjamin considera a data de 1900 como um marco histórico por causa da possibilidade de criação de uma nova reprodutibilidade técnica. Houve uma alteração nos processos de reprodução e nas formas de perceção, possibilitando a passagem da reprodução manual para a reprodução técnica. A máquina passa a dar origem a novas criações e permite o aparecimento da tecnologia digital e do computador como forma de reprodução técnica mas também artística. A reprodutibilidade digital é uma intensificação da reprodutibilidade técnica.

A Era Digital permitiu que a própria Arte fosse alterada e se desenvolvesse, aparecendo a Arte Digital, uma manifestação artística criada através do computador e de processos digitais com a utilização de softwares e programas específicos.

Com a era da reprodução digital, as tecnologias dos média passam a ser tecnologias de reprodução e permitem novas formas artísticas, como a “internet art”. Esta é um movimento global da arte contemporânea que é produzida, especificamente, pela e para a internet. A internet enquanto multimédia que reúne várias linguagens num universo digital.

(Artista Desconhecido)

Como acontece com as mais distintas artes, desde a pintura ao cinema, cada artista tem a sua assinatura e as suas próprias técnicas devido às suas influências pessoais. Também cada artista realiza uma obra com um objetivo próprio e uma mensagem para transmitir. Na “internet art”, tanto temos obras satíricas como obras apenas cómicas. Tanto existem obras que reinterpretam pinturas conhecidas como obras originais.

(Ilustração de John Holcroft)