Myth and Infrastructure (2010) é uma performance multimédia da artista Miwa Matreyek e caracteriza-se por ser uma performance, ao vivo, que utiliza animações projetadas e a projeção da sombra da performer, Miwa Matreyek. A sombra da performer está portanto sempre presente durante a performance, e as ações que esta sombra tem e a maneira como ela se apresenta permite dividir a obra em quatro partes.

Miwa é uma artista de animação, multimédia e designer reconhecida internacionalmente. Ela cria curtas-metragens de animação, assim como trabalhos ao vivo que integram animação, performance e instalação-vídeo. O seu trabalho com a animação tem como objetivo explorar a maneira como a animação se transforma quando é articulada com o corpo humano e com o espaço e vice-versa, mas também explorar a animação como um elemento vídeo das suas curtas-metragens. Nas suas performances, com base em projeções, a animação adota um carácter mais físico e presente, enquanto o corpo e o espaço têm uma qualidade mais imaginária e fantástica, acabando por dar às performances uma sensação mais cinematográfica e teatral

A utilização bastante patente do computador (uma tecnologia que, por si só, já é capaz de reunir e integrar diversos média e formas de arte), quer na preparação das animações, quer na projeção das mesmas durante a performance, o efeito imersivo da performance, a narratividade da performance, o uso da música e a “interação” (a palavra encontra-se entre aspas pois na realidade a performer nunca chega a agir diretamente com as animações, apenas cria uma ação ilusória, que em todo o caso, aos olhos do espetador, não deixa de ser válida) da performer com as animações fazem desta obra uma obra de arte multimédia, que apresenta a integração do computador com a música e a performance, e que resulta numa obra multimédia com uma enorme sensibilidade cinematográfica e teatral.

Filipa Machado