Nam June Paik é um artista sul-coreano considerado o pai da vídeo arte e que, desde 1960, trabalhou os média como formas e meios de realizar arte, usando principalmente a televisão e o vídeo, mas também satélites e instalações. Paik explora uma relação entre meios materiais e disciplinas artísticas com os seus trabalhos, sendo dos primeiros artistas a ver a potencialidade da televisão e do vídeo para a criação de novas possibilidades artísticas.

Ele combinou a capacidade expressiva da performance com as novas capacidades tecnológicas da imagem em movimento. Usa muito a televisão, não apenas como meio mas como objeto escultural, para poder descontextualizar o uso habitual do monitor.

“Electronic Superhighway: Continental U.S., Alaska, Hawaii.”

Paik via no vídeo e nas instalações uma forma de abandono das estruturas tradicionais e formais para puder operar a outro nível o material. Segundo ele, a principal diferença entre a imagem eletrónica e a imagem do cinema e da fotografia é o espaço e como ele deixa de estar confinado e permite a criação de novos objetos e formas de arte.

Para além da televisão e do vídeo, houve outras influencias tecnológicas no trabalho de Paik, como o satélite. Paik utilizava satélites de comunicação com finalidades artísticas e fazia performances mundiais, sendo o primeiro a fazê-lo. A primeira foi em 1984, intitulada “Good Morning, Mr Orwell”, o seu nível mundial não se deveu apenas ao seu carácter de transmissão global mas também à sua produção mundial, por exemplo, a música estava a ser feita em Nova Iorque, por John Cage, enquanto era acompanhado por imagens e vídeo em directo de Paris. “Good Morning, Mr Orwell” também conta com a participação dos mais diversos artistas como Laurie Anderson, Merce Cunningham, Peter Gabriel e Joseph Beuys.

Nam June Paik e a sua multiplicidade de meios criaram uma obra precursora na utilização de média como o vídeo e a televisão para a conceção de arte com a finalidade de criar formas alternativas de expressão onde a base é sempre a tecnologia.

Ana Sofia Simões Nascimento