Etiquetas

,

O que distingue o teatro e a rádio? Antes de mais, o contexto em que surgem. Um é um meio de comunicação, o outro é uma forma de arte. Desta forma, é lógico associarmos à rádio um ambiente mais informativo, mais jornalístico, que tem uma linguagem muita clara, muito técnica, simples, precisa, etc. Relativamente ao teatro, apesar de ter uma componente sonora importante, é o seu lado visual que lhe dá vida. O espetador vai ao teatro e vê num palco atores a representarem personagens, vê-os em cenários, com figurinos, luz, etc. O que é que acontece quando juntamos teatro e rádio? Nasce o teatro radiofónico!O teatro radiofónico ganhou enorme popularidade na década de 1920, década em que foi inicialmente desenvolvido. Por volta de 1940, tornou-se num entretenimento popular e líder a nível internacional. No entanto, com o aparecimento da televisão na década de 1950, o teatro radiofónico perdeu um pouco da sua popularidade, e em alguns países nunca voltou a ter grandes audiências. Em Portugal a tradição do teatro radiofónico terá começado nos anos 30 com as transmissões a serem feitas através da Emissora Nacional, atingiu os seus anos de ouro nas décadas de 50, 60 e 70 e manteve um público fiel até à década de 1990, época em que desapareceu parcialmente da rádio portuguesa.

O teatro radiofónico é uma performance puramente acústica dramatizada, transmitida pela rádio ou publicada em meios de áudio, como a cassete ou o CD. Como não tem nenhuma componente visual, o teatro radiofónico depende do diálogo, da música e dos efeitos sonoros para ajudar o ouvinte a imaginar os personagens e a história. No fundo ele é auditivo na dimensão física, mas é igualmente poderoso como uma força visual na dimensão psicológica. Este aspeto provoca o aparecimento de uma das características que define os multimédia: a imersão. Segundo Ken Jordan, a imersão é a experiência de entrar numa simulação de um ambiente tridimensional e o teatro radiofónico consegue criar esta experiência. Outra característica dos multimédia que podemos encontrar no teatro radiofónico é a integração, ou seja, a combinação de formas e tecnologias artísticas (neste caso, o teatro e a rádio) numa forma de expressão híbrida (teatro radiofónico). Desta forma, é possível afirmarmos que o teatro radiofónico é um outro tipo de teatro, mas também um precursor da arte multimédia.