Kraftwerk é um projeto que podemos adicionar aos exemplos visionados em aula, como é o caso de Symphonie Cinétique: The Poetry of Motion (2013) e Itinerário do Sal (2007).

De acordo com os conceitos definidos por Ken Jordan, para perceber o carácter multimédia deste quarteto alemão, criado em 1970, é necessário ver e interagir com os meios que estão disponíveis online, produzidos pelos próprios: o website (http://www.kraftwerk.com/) e um dos vídeos das suas atuações.

Desde o inicio que, para Kraftwerk, os concertos deviam ser mais do que uma apresentação das suas músicas, propondo desde logo uma integração som-imagem para a criação de espetáculos audiovisuais completos. A iniciativa partiu da exploração da imagem robótica em consonância com a música eletrónica, numa progressiva criação de um ambiente que vai culminar em concertos 3D. O exemplo é a apresentação ao vivo da música (Minimum Maximum) Aéro-dynamic. Identificamos o carácter performativo dos intervenientes, em trajes singulares ativados pela iluminação, assim como o cenário (de luz) necessário ao 3D e à consequente imersão do espectador, gerada pelo processo audiovisual do evento. Mas esta experiência não é exclusiva dos espectadores presentes ao vivo. Este vídeo foi realizado para que o espectador online possa também ter esta perceção tridimensional, suprimindo a necessidade da presença para experienciar este espectáculo artístico. Deste modo, torna-se difícil separar a experiência da arte ao vivo perante o seu meio de reprodução.

Esta preocupação com a experiência do espectador online é também visível na forma como Kraftwerk desenvolveu o website do projeto. Interatividade, Hipermédia através funcionamento associativo do cérebro presente no computador são aqui bem exemplificados. O aspeto visual do website remete para o inicio do desenvolvimento da computação – na simplicidade e na utilização do tipo de letra e dos pixels, por exemplo, – aparência desmistificada a partir do momento em que começamos a interagir intuitivamente com ícones que revelam contemporaneidade, exemplificados nas seguintes imagens.

1 2 4 6