O cinema de animação surgiu como uma possibilidade de união entre a fotografia, o cinema e as tradicionais técnicas das artes plásticas como o desenho e a pintura. O stop motion é uma técnica de animação frame a frame que consiste em aparentar o movimento dos objectos estáticos capturando fotografias, em que usamos uma máquina de fotografar, filmar ou até mesmo o computador. Cada segundo tem de ter 24 frames. Era no stop motion que estavam assentes os efeitos especiais dos primeiros filmes, ou seja, as origens desta técnica fundem-se com a própria história cinematográfica. Vou apresentar alguns exemplos do emprego desta técnica, que permitiram criar e transformar novas realidades.

Em 1902 nasceu a obra mais aclamada de George Meliés, “Voyage dans la lune”, onde utiliza o stop motion. Foi assim que ele conseguiu criar o efeito do foguetão a aterrar na lua, visto que os filmes criados até então eram apenas de plano fixo sem mudanças de cenário. Apresento aqui a película a cores:

Um dos pioneiros europeus também a usar esta técnica encontra-se o cineasta russo Ludislaw Starewicz, que no ano de 1912, realizou uma das primeiras películas em stop motion utilizando como modelos insectos reais, chamado de “Cameraman’s Revenge”:

Mais tarde, em 1928, é lançado o filme mais importante do cinema experimental surrealista, que foi dirigido por Salvador Dáli com a parceria de Luis Buñuel. O filme trata de uma série de problemas relacionados com o inconsciente do ser humano e ,consequentemente, das suas fantasias. É repleto de imagens oníricas e chocantes, como a cena do globo ocular a ser cortado, causando algum desconforto para a maioria dos espectadores. Aqui está o excerto dessa precisa cena:

Le Chien Andalou