Numa fase em que cresceu em Bruce Nauman um interesse pelos trocadilhos e múltiplas associações através de desenhos, esculturas em pedra, e mais dramaticamente através da inovação no uso de luzes intermitentes de neon.

Nauman explorou a sua fascinação com o duplo significado e o paradoxo, o aparecer do fantástico entre o ordinário, e a capacidade de um objeto suportar uma ideia.

Este trabalho de Nauman entitulado “Vices and Virtues” consiste em sete pares de palavras sobrepostas em luzes de neon intermitentes, as quais aparecem como um friso no topo de um edificio. Os sete vícios são alternados com a sete virtudes. Aparecem as palavras: Fé/Luxúria, Esperança/Inveja, Caridade/Preguiça, Prudência/Orgulho, Justiça/Avarice, Temperança/Gula e Coragem/Raiva

Com a intermitência das luzes, todas as combinações de palavras são possíveis para aparecer. Gerada por uma sequência mecânica de uma dicotomia moral simples, é dramatizada a dificuldade de um julgamento ético. Nós podemos não saber a diferença entre fé e luxúria, por exemplo, mas na experiência real do dia-a-dia estes vícios e estas virtudes mostram-se continuamente em novas e desconcertantes combinações.

Temos neste trabalho de Nauman a presença da escrita (as palavras dos vícios e virtudes) como uma criação multimédia. As palavras transformam-se num jogo de luz e cor.

0789201712.interior03

 Sílvia Micaelo