Paik, conhecido pelas suas experiências com a manipulação da imagem electrónica, foi apropriando-se ao longo dos anos da imagem de artistas influentes e personalidades culturais importantes.

Neste vídeo apropriou-se da imagem da banda “The Beatles”.

Faz uma desconstrução e manipulação dos média de massas.

O vídeo entitula-se “Beatles Electronique”. Realizado em 1969 em colaboração com Jud Yalkut, este vídeo revela a disposição de Paik na manipulação da imagem de ícones pop de modo electrónico.

Para isso, utilizou uma mistura de música, televisão e arte eletrónica.

Com uma banda sonora por Kenneth Werner entitulada “Four Loops”, nesta ouve-se material sonoro dos “The Beatles” alterado eletronicamente.

Contém imagens a preto e branco (filmagens feitas a partir de apresentações ao vivo da banda em televisão). Esta informação visual da banda vai aparecendo de relance num emaranhado de linhas de luz colorida que estão presentes em todo o vídeo.

São alteradas desta forma, as convenções televisivas.

Através da distorção da imagem, os espectadores são confrontados com a ausência da imediacia das transmissões televisivas em direto e das convenções que caracterizam um média como a televisão.

O espectador fica imerso na estética da distorção multicolor (linhas coloridas) e dos efeitos visuais. É um vídeo rústico e sem narrativa, a fim de não distrair a percepção do espectador para o que está a ver.

Pretende provocar um efeito na indústria e na percepção que se tem acerca do media que é a televisão.

Paik usou a tecnologia recente da época para criar uma arte nova e original. Moldou alta tecnologia com os media e a arte.

 Sílvia Micaelo