Definição dos significados segundo o dicionário Aurélio.

Significado de Imagem

S.f. Representação de uma pessoa ou uma coisa pela pintura, a escultura, o desenho etc. / Pequena estampa que representa um assunto religioso ou qualquer outro. / Reprodução visual de um objeto dada por um espelho, um instrumento de óptica. / Parecença, semelhança: o homem foi feito à imagem de Deus. / Representação das pessoas, dos objetos no espírito: a imagem dela me persegue. / Metáfora, processo pelo qual se tornam mais vivas as idéias, emprestando ao objeto uma forma mais sensível: há belas imagens neste poema. / Matemática Na aplicação do conjunto E ao conjunto F, elemento de F que corresponde a um elemento dado de E.

Palavra-chave: representação

Significado de Palavra

s.f. Vocábulo provido de significação. / Faculdade natural de falar. / Oração, discurso; pregação, doutrina. // Arte da palavra, a retórica, a literatura. // Dom da palavra, a eloqüência. // De palavra, que cumpre o que promete: pessoa de palavra. // Só ter uma palavra, ater-se ao compromisso. // Medir (ou pesar) as palavras, tomar cuidado no que diz. // Dar palavra a, permitir (o presidente de uma assembléia) que alguém fale. // Pedir a palavra, solicitar permissão para falar, ou o direito de falar. // Direito de palavra, direito reconhecido a qualquer membro de corpo deliberativo de pedir e obter a palavra, nas condições previstas pelo regimento interno. / &151; S.f.pl. Promessas vagas, discursos vãos (por opos. a ações, obras). (V. VOCÁBULO.)

Significado de Comunicação

S.f. Ação de comunicar: estar em comunicação com alguém. / Aviso, mensagem, informação: comunicação de uma notícia. / Psicologia Transmissão da informação no interior de um grupo, considerada em suas conexões com a estrutura desse grupo. / Meio de ligação: vias de comunicação.

Segundo as definições das palavras acima podemos observar que ambas – imagem e palavra – possuem como objetivo principal a comunicação. Lendo um texto observando uma imagem, tanto as palavras quantos as formas e/ou cores presentes na imagem expressam algo sobre o mundo. A antropologia visual se dedica a esse estudo à anos.

Desde o surgimento das imagens de grandes pintores como Leonardo da Vinci, as diferentes formas de expressão artística, como a pintura (imagem) e a poesia (texto), são postas lado a lado e comparadas.

Podemos entender do termo ‘texto’ como um conjunto de palavras em uma determinada ordem de autor expressas em livro ou em qualquer outro escrito. Temos vários gêneros dentro do mesmo: acadêmico, literário, poético, jornalístico, publicitário, entre outros. Por sua vez, as imagens segundo Mitchell (1986), podem também subdivididas em: gráficas (como as pinturas, as estátuas e os desenhos); óticas (como os reflexos no espelho e as projeções); perceptivas (como as aparências); mentais (como os sonhos, as memórias, as idéias); verbais (como as metáforas e as descrições).

Diante dessas informações podemos concluir que , de um modo general, os textos remetem à autoria, e as imagens são quase sempre remetidas ao que elas representam. Esse distanciamento entre o texto e o assunto do qual está tratando pode ser eliminado através da imagem, que por sua vez, estão sempre próximas daquilo que representam. Sobre o assunto Barthes diz que “segundo uma antiga etimologia, a palavra imagem deveria estar ligada à raiz de imitar”. (1990:27)

As imagens existem em todas as culturas humanas, por isso são universais. São apropriações que a cultura faz da natureza. Imagens representam ou reapresentam o real. Mas por outro lado se não houver nenhuma relação/ligação entre a imagem e o objeto que ela representa, não estaríamos diante de uma imagem, mas sim de um objeto de ordem linguística. Desde Saussure a linguagem é um sistema formado por um conjunto de signos (letras) que não tem relações materiais com aquilo que representam.

As imagens atualmente podem ser combinadas com técnicas de reprodução tornando-se imagens fílmicas ou fotográficas. Iludem nossos olhos com sua naturalidade e transparência, ocultando os inúmeros mecanismos de representação de que resultam. São eficientes na comunicação simbólica e por esse mesmo motivo elas mantêm o discurso verbal — em que o significado parece claro e manifesto. Se o sentido do texto nos dá a impressão de ser único e fixo (embora seja, passível de várias interpretações) e capaz de generalizações e abstrações, as imagens têm natureza paradoxal: estão eternamente ligadas a seu referente concreto ao mesmo tempo que são passíveis de inúmeras interpretações, dependendo de quem é o receptor e da sua bagagem.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Imagem, magia e imaginação: desafios ao texto antropológico, NOVAES Sylvia Caiuby.

O conceito de imaginação em Wittgenstein, HEBECHE Luiz.

http://www.dicionariodoaurelio.com/