A fotografia nasceu como uma síntese de duas experiências muito antigas. A descoberta da câmara obscura e posteriormente a descoberta de que algumas substâncias são sensíveis à luz. Mas até a invenção de mecanismos para captação e fixação da fotografia a câmara obscura foi o principal meio para uma pré-visualização da imagem.

Já no século V a.C.  os filósofos gregos descrevem o princípio da câmara obscura anteriormente as teorias sobre a óptica. Escritos de Aristóteles relatam o que na época poucos sabiam; que se um pequeno buraco fosse feito na parede de um quarto escuro, um feixe de luz refletiria na parede oposta a imagem do exterior.

O primeiro estudo abrangente e ilustrado sobre o funcionamento da câmara obscura aparece nos manuscritos de Leonardo da Vinci (1452-1519), e embora esta tenha sido usada como auxílio ao desenho e à pintura durante a Idade Média, somente na segunda metade do século XVII foi inventada uma caixa portátil, utilizada a partir de então por vários pintores. Canaletto, Dürer e Vermeer são alguns nomes que podemos citar.

Image

Câmera obscura para desenho, 1769.

No premiado filme «Girl with a Pearl Earring» de 2003, dirigido por Peter Webber, vemos retratada em uma cena a utilização de uma câmara obscura, tal como se acredita que foi utilizada pelo importante pintor holandês do século XVII, Johannes Vermeer (1632-1675).

Nesta cena do filme o pintor mostra a uma jovem o funcionamento de uma câmara obscura, na qual ela pode ver algo como uma pré-visualização do quadro que seria pintado, pois a câmara capta a composição disposta pelo pintor. Embora saibamos se tratar de uma ficção cinematográfica, é possível visualizarmos o mecanismo utilizado por alguns pintores na época. Algo interessante, que também é retrato no filme, é o espanto da jovem ao ver uma imagem através de um mecanismo artificial. Tal espanto seguiu a imagem “simulacro” até a popularização da fotografia. Com o fonógrafo criado por Thomas Edison em 1877  aconteceu o mesmo, o espanto ao ouvir a voz humana através de um corpo (objeto) sem vida.

De século XVII até os dias atuais muita coisa mudou. O próprio advento da fotografia, de sua fixação e impressão, e a invenção de câmaras fotográficas acessíveis a todos, fez com que desde meados do século XIX os pintores passassem a pensar a pintura a partir da fotografia, da sua representação e maior fidelidade da imagem real e as possibilidades de novos enquadramentos. Novas formas de expressão se projetaram a partir dela.

Image

Fotografia de referência

Image

THEODORE ROBINSON – Duas em um barco, óleo sobre cartão – 23,5 x 34,8, The Phillips Collection, Washington.

Os artistas sempre buscaram destacar do mundo visível um fragmento, cuja imagem, tal como se formava em uma câmara obscura, se materializou inicialmente através da pintura. A câmara obscura possibilitou o desenvolvimento de uma técnica atrelada a pintura, e posteriormente a fotografia e a projeção vieram somar a essa antiga parceria que se estende até hoje, um tempo em que materialidades já não são tão necessárias.

Evandro Santos

………………………………………………………………………………………

Referências:

A câmera escura, o princípio da fotografia. Disponível em http://wwwbr.kodak.com/BR/pt/consumer/fotografia_digital_classica/para_uma_boa_foto/historia_fotografia/historia_da_fotografia02.shtml?primeiro=1

Girl with a Pearl Earring (3/12) Movie CLIP – A Camera Obscura (2003) HD. Disponível em http://www.youtube.com/watch?v=HzCGd_bsWns

Girl with a Pearl Earring (filme). Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Mo%C3%A7a_com_brinco_de_p%C3%A9rola

Johannes Vermeer. Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Johannes_Vermeer