A fotógrafa Paula Lobo juntamente com o canal de televisão pago Multishow desenvolveram – quiçá, sem saber – um projeto totalmente multimédia.

Paula Lobo é brasileira e tem como principal objetivo de trabalho fotografar dança, corpos em movimento e, principalmente, as motivações e particularidades dos bailarinos. Em parceria com o canal de televisão brasileiro Multishow, Paula percorre o “Mundo em Movimento”.

Do hip-hop à dança cigana, cada clique é uma forma de mostrar ao mundo como o corpo humano pode ser, também, uma forma de arte.

Para que o projeto seja concretizado diversas formas artísticas e diferentes plataformas midiáticas são convergidas. A câmera de Paula, o vídeo na televisão ou no computador são algumas das expressões dos média no programa. O som que guia os bailarinos, as suas danças, expressões corporais e a poesia das letras são os meios artísticos facilmente identificados em cada episódio.

A fotógrafa carioca é publicitária de formação mas escolheu a câmera para ser a extensão do seu corpo. Nos episódios, é visível a sua imersão no mundo da fotografia e como a imagem, para ela, é uma forma de expressão.

Se o olho humano está em constante adaptação e a sociedade contemporânea também, com Paula não foi diferente. A câmera, como mídia ou como olho, agora como sua forma de expressão permitiu-lhe observar que, assim como a beleza da cor é um resultado cerebral, o encantamento de uma dança é resultado da mente humana.

A cada programa, as lentes da câmera de Paula e das televisões brasileiras focam, assim como o ‘olho câmera’ descrito por Trevor Lamb, sob uma curiosidade trazendo uma perspectiva daquela região.

O programa “Mundo em Movimento” já percorreu, praticamente, os quatro cantos do mundo. Em cada episódio, esse programa multimédia mostra que cultura, arte e plataformas são, cada vez mais, uma coisa só.

Fotografia de Paula Lobo.

Para conhecer mais sobre o programa “Mundo em Movimento” e conhecer o trabalho da fotógrafa acesse: http://multishow.globo.com/Mundo-Em-Movimento/

Texto escrito por Caroline Araujo Pinheiro da Costa em 25/02/13