O romance e o cinema privilegiaram a narrativa mas a era do computador introduziu o correlato da narrativa. O computador trouxe uma nova forma de narrativa.
Quando temos uma base de dados temos uma colecção de itens. Com o computador a narrativa (principio, meio e fim) desaparece. Há uma tensão entre narrativa e base de dados, pois esta última passa a ser uma forma principal com o computador.
Contudo, o computador não traz a base de dados, visto que esta já existia, mas retira a narrativa.

Lev Manovich defende cinco princípios dos novos média: a representação numérica – todos os objectos digitais são compostos por códigos digitais, por números. Por exemplo o computador é uma máquina matemática; a modularidade – todos os objectos digitais têm a mesma propriedade estrutural. Como uma construção de objectos discretos que constituem uma imagem, são módulos); a automação – temos o código numérico e a modularidade que permitem automatizar as operações de acesso, manipulação e criação dos média, processados automaticamente; a variabilidade – os objectos digitais podem ter várias versões em vez de serem cópias; e a transcodificação cultural – transformação dos códigos da cultura e dos média através do computador.